Nova Ducati Monster 2021 perde 16kg e o belo quadro tubular - Carro e motos

Nova Ducati Monster 2021 perde 16kg e o belo quadro tubular

Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação

A Ducati mudar completamente a Monster para 2021 oferecendo um modelo radicalmente novo que, ao mesmo tempo, permanece fiel aos princípios da pureza e esportividade da primeira Ducati Monster. O motor da Monster 2021 ainda é o conhecido Testastretta 11 °, um bicilindrico de 4 válvulas com refrigeração líquida e distribuição desmodrômica que cresce em cilindrada para os 937 cc (anteriormente 821 cc), e já adaptada ao Euro5, com 111 cv de potência às 9.250 rpm, ou seja, ganha dois cavalos de potência em relação à Monster 821 anterior.

+ Japão pode proibir veículos a gasolina em meados da década de 2030
+ Confira as 10 motos mais vendidas do Brasil em novembro
+ Audi competirá no Rally Dakar a partir de 2022 com veículo eletrificado

A nova Monster nasceu para ser leve e compacta. O quadro deixa de lado a sua configuração tubular clássica para passar para um modo de quadro frontal de alumínio, como o da Panigale V4. Este elemento é 4,5 kg mais leve (-60%) do que o multitubular anterior, oferecendo dimensões mais compactas. Além disso, os pneus perdem 1,7 kg, o braço oscilante é aliviado em 1,6 kg, sem falar no quadro auxiliar traseiro de GFRP (polímero reforçado com fibra de vidro) que diminui 1,9 kg. Este cuidadoso trabalho resultou numa economia de peso de 18 quilos em relação à conhecida Monster, ou seja, o seu peso seco é de apenas 166 quilos.

Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação

A nova Monster não é apenas mais leve, mas também mais compacta. As laterais são muito estreitas permitindo ao motociclista colocar os pés no chão com segurança quando a moto estiver parada. Este resultado também foi alcançado graças ao assento verdadeiramente confortável, com 820 mm de altura. Um assento baixo de 800 mm também está disponível como opção, mas graças ao kit de rebaixamento da suspensão é possível rebaixar até 775 mm.

A Monster tem uma distância entre eixos de apenas 1.474 mm, enquanto o ângulo de rodagem aprimorado e foi aumentado para maximizar a maneabilidade em baixas velocidades e movimentos com o motor parado (um bom ângulo de 36°, + 7° em comparação com a versão 821). O equipamento padrão inclui ABS totalmente ajustável em curvas, controle de tração. O novo sabor desportivo da Monster também é aprimorado pelo Controle de arranque, que garante arranques ultra-rápidos. Além disso, os Modos de Condução (Sport, Turismo e Urbano) permitem que se mude o caráter da nova Monster de acordo com gostos e necessidades.

Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação

O farol full-LED mantém a forma redonda, tornada ainda mais evidente e moderna pela assinatura da luz diurna (DRL). A estrutura do farol também evolui, e isso acontece graças a uma lente que integra totalmente os componentes ópticos e eletrónicos. Além disso, a Ducati adiciona tecnologia sequencial ou “dinâmica” dos piscas em que eles se desligam automaticamente.

Tudo pode ser facilmente controlado através dos controles do guidão que pode ser visualizados no novo painel Full-TFT de 4,3 ”, com gráficos de leitura instantânea inspirados nos da Panigale V4. Finalmente, um grande conta-rotações está localizado no centro junto com o indicador de velocidade engatada.

Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação

O sistema de freios traz discos duplos de 320 mm na dianteira, enquanto na traseira há um disco simples de 245 mm. As suspensões contam com garfo dianteiro invertido e sistema monoamortecido atrás com ajuste de pré-carga. As medidas dos pneus são 120/70 na frente e 180/55 na traseira. Já as rodas são de 17 polegadas.

Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação
Ducati Monster 2021. Foto: Divulgação

para o mercado europeu, já está disponível em duas configurações: Standard e Monster+, com preços partindo de 11.290 euros, ou cerca de R$ 70,5 mil na conversão direta.

  • arrow