A destruição do Antonov An-225 Mriya, o maior avião do mundo

A destruição do Antonov An-225 Mriya, o maior avião do mundo

-225 Mriya. Foto: Wikimedia
Foto indica destruição do Antonov An-225 Mriya, o maior avião do mundo
Foto indica destruição do Antonov An-225 Mriya, o maior avião do mundo

Uma imagem revelada pelo site Aviation Geek Club neste domingo (27) revela aquilo que muitos apaixonados por aviação temiam com a escalada do conflito militar entre Rússia e Ucrânia.

+ Cópia russa de BMW da Segunda Guerra faz sucesso em edição atualizada
+ Vídeo: Rússia apresenta a versão não tripulada do Checkmate, seu caça a jato de quinta geração
+ Segredo: fotos do novo SUV da Ferrari vazam antes hora

A possível destruição do único Antonov An-225 Mriya, o maior avião de carga do mundo.

A imagem aérea, feita com um drone, mostra chamas no hangar onde a aeronave ficava guardada, no aeroporto de Gostomel (Ucrânia).

No sábado, a própria Antonov – fabricante e operadora do cargueiro – havia confirmado mais uma vez que o An-225 seguia intacto, apesar dos combates próximos.

-225 Mriya. Foto: Wikimedia
An -225 Mriya. Foto: Wikimedia

+ Força Aérea da Ucrânia ainda é dependente de aviões dos tempos da União Soviética
+ Receita Federal divulga as regras para entrega do IRPF 2022
+ Nasa aposta em projeto de asa voadora para exploração de Vênus

Antonov An-225 Mriya

O AN-225 tem proporções superlativas: são 84 metros de comprimento e 88,4 m de envergadura de asas, além de poder decolar com um peso máximo de 640 toneladas. O tão aclamado e poderoso Boeing 747 que carregava o ônibus espacial da Nasa ficou pequeno perto da nova maravilha ucraniana, que podia voar com 200 toneladas de carga a mais.

Em condições normais, o Mriya voava na velocidade de cruzeiro de 850 km/h a 11 mil metros de altitude.

O alcance depende de quanta carga ele transporta: vazio podia viajar até 15.400 km e com carga máxima (253 toneladas) a autonomia fica limitada a 4.500 km.

Com carga máxima, eram necessários 95 mil litros de querosene para realizar um voo de 5.000 km. Como comparação, o Boeing 747-400 com peso máximo (até 412 toneladas) cumpre a mesmo trecho com 65 mil litros.

-225 Mriya. Foto: Wikimedia
An -225 Mriya. Foto: Wikimedia

O compartimento de carga do Mriya permitia armazenar objetos com até 70 metros de comprimento e quase 10 m de largura.

O trem de pouso do AN-225 era outra parte impressionante: na frente são quatro rodas e na parte principal são mais 28. Com carga máxima, o Mriya precisava de uma pista com pelo menos 3 km de extensão para decolar e mais 3,4 km para pousar e frear com segurança.

An-225 Mriya. Foto: Wikimedia
An-225 Mriya. Foto: Wikimedia
  • arrow