Harley–Davidson termina com a linha Street nos EUA - Carro e motos

Harley–Davidson termina com a linha Street nos EUA

Harley–Davidson termina com a linha Street nos EUA. Foto: Divulgação

Depois do anúncio das novidades para a linha 2021, a marca norte-americana terminou com a oferta das motos da linha Street de ‘baixa cilindrada’.

Harley–Davidson termina com a linha Street nos EUA. Foto: Divulgação
Harley–Davidson termina com a linha Street nos EUA. Foto: Divulgação

A Harley-Davidson apresentou novidades para a gama 2021 das suas motos nos EUA. O que não divulgou é que os modelos de entrada foram descontinuados. Desta vez, a dupla da linha Street, 500 e 750, foram deixadas de lado como portas de entrada para os produtos da marca no mercado norte-americano.

+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Harley-Davidson vai abandonar 50 países e fechar parte das concessionárias nos EUA
+ Harley-Davidson HD350, chegando em 2021?

As Harley-Davidson Street 500 e Street 750 foram anunciadas pela primeira vez em 2013. Na época, a empresa procurava atrair um público mais jovem e expandir a sua presença em mercados onde os modelos de média cilindrada tinham procura mais elevada. Nos EUA, a dupla inovava com quadro exclusivo e motores com refrigeração líquida.

No entanto, apesar de serem mais acessíveis que as motos da linha Sportster (que foram descontinuadas no Brasil), não fizeram tanto sucesso nos concessionários e foram descontinuadas. Agora, para o mercado norte-americano, os modelos mais em conta passam a ser as Sportster Iron 883, Iron 1200 e Forty-Eight, mais ligadas a imagem tradicional da Harley-Davidson.

Enquanto as Street não venderam tão bem como a empresa norte-americana esperava, conquistaram alguns fãs por serem mais baixas e fáceis de conduzir que as motos maiores da marca, sendo a escolhida por motociclistas principiantes e até mesmo pela Harley-Davidson, que as utilizava em cursos de condução para iniciantes.

  • arrow