Harley-Davidson retira toda sua linha de vestuário da Amazon - Carro e motos

Harley-Davidson retira toda sua linha de vestuário da Amazon

Harley-Davidson dá dicas de como conservar a moto na quarentena
Harley-Davidson dá dicas de como conservar a moto na quarentena
Harley-Davidson retira toda sua linha de vestuário da Amazon. Foto: Divulgação

A Harley-Davidson não está mais vendendo roupas de marca no site da gigante da Internet porque isso prejudica as vendas em seus próprios revendedores, disse Jochen Zeitz, diretor executivo da Harley, em uma entrevista ao The Detroit News.

“Queremos ter um negócio de comércio eletrônico totalmente integrado e digital com nossos revendedores”, disse Zeitz. “A Amazon não foi realmente algo que ajudou nossos revendedores.”

+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Harley-Davidson vai abandonar 50 países e fechar parte das concessionárias nos EUA
+ Harley-Davidson comemora 30 anos da Fat Boy com edição limitada de 2500 unidades

Harley não é a primeira grande marca a se separar da Amazon. A Nike Inc. causou sensação quando parou de vender tênis e roupas na Amazon há dois anos.

A empresa sediada em Milwaukee, que divulgou uma perda surpreendente no quarto trimestre de 2020, a fabricante de motos está no meio de uma transformação enquanto a Zeitz tenta reativar o crescimento após seis anos de queda nas vendas nos Estados Unidos, seu maior mercado.

A estratégia de recuperação do CEO para o fabricante de 118 anos, apelidado de “Hardwire”, foi projetada para fortalecer a marca e seu poder de precificação – não apenas nas vendas de motocicletas, mas também em componentes relacionados, acessórios e roupas premium. Resumindo, a Harley-Davidson desistiu de brigar por novos mercados incertos e vai apostar em menos produtos, mais caros, para um público mais fiel, mas menor e com mais dinheiro.

Como parte dessa estratégia, ele criou a função de diretor digital para renovar as plataformas de varejo online da empresa.

O antecessor de Zeitz, Matt Levatich, que deixou o cargo há um ano em meio à queda nas vendas e pressão de investidores ativistas, lançou uma “vitrine digital” na Amazon.com em outubro de 2018. Fazia parte de seu plano “Mais estradas” para ampliar o apelo da Harley e alcançar uma nova geração de pilotos.

  • arrow